Educação Ambiental: 4 práticas sustentáveis na sala de aula

Em se tratando de educação escolar, o ensinamento passado vai muito além dos conteúdos dos livros. Para construir uma sociedade melhor, professores e colaboradores possuem papel fundamental a desenvolver junto à família.

Para uma formação cada vez mais focada nas responsabilidades enquanto indivíduos de uma sociedade, é preciso desenvolver competências e conceitos que possam permitir aos alunos e alunas entender a importância, refletir sobre e colocar em prática as boas ações para a construção do seu papel naquele espaço, pensando do micro para uma visão macro dos seus impactos. Tendo ciência disso, uma das áreas de conhecimento a ser trabalhada e estimulada é a Sustentabilidade.

 

Surgimento desse Conceito
Possuir um DNA Sustentável é um diferencial a ser levado em consideração na hora de buscar a instituição para receber seu filho ou sua filha. Surgida em 1992 na agenda da União das Nações Unidas, a Sustentabilidade nasceu relativamente há pouco tempo com uma proposta inovadora que colocava o meio ambiente como ator principal em cenários onde o homem consegue se desenvolver.


O plano se baseava em atividades a serem realizadas objetivando a preservação e a renovação dos recursos ambientais. Para que essas propostas com grande impacto possam ser efetivas, o ideal é que se construam num cenário macro (grandes países), mas também que comecem em microssetores. É nesse momento que a formação cidadã surge com relevância. 

 

Práticas Sustentáveis na Sala de Aula
Com o intuito de diminuir o impacto, levar conscientização e evitar o esgotamento de recursos naturais, a proposta é seguir com um ensino baseado em quatro importantíssimos pilares para aplicar não só no ambiente escolar, mas na comunidade como um todo, sendo eles:

  • Respeito a si, ao outro e ao meio ambiente;
  • Solidariedade com responsabilidade;
  • Compromisso coletivo com a mudança; e
  • Parceria com responsabilidade.

Partindo da ideia central de cada um desses pilares, enquanto colégio construtivista, a linha pedagógica é seguida com o intuito de construir, por meio de projetos interdisciplinares,  cenários e situações que estimulem a reflexão e as boas práticas de sustentabilidade. Abaixo, quatro formas de incitar a mudança de comportamento em prol da sustentabilidade e desenvolvimento da relação entre indivíduo e coletividade.

 

Coleta Seletiva
Estimulando a implantação de uma rotina que envolva a naturalização dos processos de sustentabilidade, ensinar e estimular o uso da lixeiras de coleta seletiva é um passo pensado a longo prazo e para mais de um cenário, visto que o intuito é apresentar aos pais também essa ideia de cuidado com o lixo e o destino dado a ele. Desta forma, família e escola trabalham como duas frentes fortes na implementação dessa atividade simples, mas tão importante na educação ambiental.

Quando apresentada nas etapas iniciais de educação básica, a criança internaliza e naturaliza esse processo, levando sua realização de forma espontânea e cada vez mais a outros setores do seu convívio e do seu cotidiano, e até servindo de espelho para as demais crianças a sua volta.

 

Plantio de Ervas Medicinais e Hortaliças
O incentivo a esse tipo de cultivo é uma atividade extremamente importante para que o estudante possa interagir de forma ativa com o meio ambiente. Diminuindo as teorias da linha pedagógica e de forma leve e divertida, é possível fazê-lo entender sobre os processos para aquele cultivo, a importância do cuidado e, principalmente, da relação que precisa existir entre o ser humano e o ambiente para que aqueles frutos possam florescer. 

Participando do processo desde o plantio até a colheita, a experiência completa pode trazer diversas reflexões para esse estudante, independentemente da sua idade ou estágio educacional.

 

Reciclagem de Papel na Oficina
Depois de estimular a separação do lixo, é hora de realizar uma das principais atividades de sustentabilidade: a reciclagem. A matéria-prima a ser utilizada para tal feito é o papel. Nesse processo de educação ambiental, o estudante pode, de forma divertida, acompanhar e expressar sua criatividade por intervenções feitas com sobras de papel que seriam descartadas.

 

Reutilização de Resíduos de Forma Consciente
Com o objetivo de reduzir resíduos, a proposta é estimular a visão criativa aliada à sustentabilidade, onde é possível estimular ainda mais a seletividade e o cuidado com a separação da coleta, onde o que seria lixo pode se tornar um objeto de arte, um novo jogo, levando a prática do ambiente escolar para sua rotina. 

Esse estímulo é essencial para que a criança e o adolescente tenham uma nova relação com os materiais e suas utilizações possíveis.

 

Abordagem Construtivista e Sustentabilidade

Possuir abordagem construtivista significa, em suma, ser disseminador de uma proposta para colocar o aprendiz com papel ativo enquanto formulador de hipóteses, analisando e refletindo sobre tudo o que é passado e expressando-se de forma livre durante todas as etapas. O objetivo é ensejar o desenvolvimento da criança e do jovem - não só intelectual, mas também criativo e social.

Partindo desse princípio, no cenário de sustentabilidade a proposta ganha forma e ações, e o papel de uma escola construtivista é atuar fortemente, com metodologias diversas e efetivas para construir um cidadão pleno, autônomo moral e intelectualmente para desenvolver ações com impactos positivos na construção e na manutenção de uma sociedade mais sustentável.

Colocando o aprendiz como protagonista e ser ativo na comunidade, a partir de atividades estimuladas pelo Colégio, a intencionalidade educativa é oferecer caminhos e conhecimentos para que esse estudante possa aprender e colocar em prática todo o conhecimento recebido ao longo do processo de aprendizagem. 

 

Procurando um Colégio com Educação Ambiental
Formando um cidadão atuante que sabe de suas responsabilidades, conhece, promove práticas sustentáveis, mas não é só um repetidor desse conceito, o Colégio que aplica práticas sustentáveis é um grande diferencial e agente fundamental no desenvolvimento de crianças e jovens. 

O resultado é um cidadão que, além de realizar a sustentabilidade em suas variantes, é capaz de opinar e participar de debates acerca da sustentabilidade, com propriedade, seriedade necessária para tratar do tema com  responsabilidade. 

Em Recife, é possível encontrar colégios construtivistas que aplicam - com êxito - as ações sustentáveis para o desenvolvimento social dos seus alunos em todas as etapas de educação. 

Está procurando um Colégio com metodologias ativas e novas formas de abordar a educação no ambiente escolar? Conheça a Sala de aula invertida: como é e quais os benefícios? Confira!